Durante a noite de 20 de Fevereiro de 2020, após um jogo de futebol, Jonathan da Costa, militante antifascista, foi atacado na estação da CP de Braga por dez adeptos do Sporting Clube de Braga, pertencentes à claque Ultra Red Boys e ao grupo de extrema-direita Escudo Identitário. Estando sozinho, atingiu em...


Na noite de 11 de Agosto, criminosos do bando fascista “Nova Ordem de Avis” ameaçaram por correio electrónico um grupo de dez activistas anti-fascistas e anti-racistas entre os quais foram incluídas três deputadas da esquerda, exigindo que estas dez pessoas rescindissem dos seus cargos políticos e abandonassem o “território...


Muito mais do que um homicídio

As últimas palavras que Bruno Candé ouviu foram “vai mas é para a senzala”. Seguiram-se quatro tiros à queima roupa. Assim foi assassinado um homem negro, às 13 horas e numa movimentada avenida de Moscavide, por um facho que o tinha já agredido e ameaçado de morte com insultos...


As manifestações de dia 6 de Junho contra o racismo foram nada menos do que históricas. Mais de 20.000 pessoas marcharam só em Lisboa. No Porto pode ter chegado aos 2.000 manifestantes. Além disso, outras cidades como Faro, Beja, Braga e Coimbra tiveram também protestos contra a brutalidade policial e o racismo.


No dia 10 de Março, Ihor Homenyuk, um homem ucraniano que chegou a Portugal vindo da Turquia, foi retido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) ao aterrar no aeroporto de Lisboa. O SEF, sem qualquer justificação jurídica, impediu-o de entrar no país e informou-o de que iria voltar à Turquia no voo seguinte. Homenyuk foi então...


No dia 10 de Março, um homem ucraniano, vindo da Turquia, foi retido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) ao chegar ao aeroporto de Lisboa. O SEF impediu-o de entrar no país e informou-o de que iria voltar à Turquia no voo seguinte. O homem foi então levado para uma sala de assistência médica no Centro de Instalação...


«Dizem-nos que a violência é má em si mesma e que, independentemente da causa, é moralmente injustificada. Com que padrão de moralidade pode a violência usada pelo escravo para quebrar as suas correntes ser considerada o mesmo que a violência do dono de escravos? Com que padrões podemos equiparar a violência dos negros...


Sindicato de Estudantes

Os cookies facilitam o fornecimento dos nossos serviços. Ao usares estes serviços, estás a permitir-nos usar cookies.