O que se segue é a carta enviada pela Esquerda Revolucionária à direcção do Bloco de Esquerda, solicitando a integração como tendência no partido.

Caros membros da Mesa Nacional do Bloco de Esquerda,

Nós, Esquerda Revolucionária, somos uma organização marxista revolucionária e pretendemos integrar-nos no Bloco de Esquerda enquanto tendência e contribuir para o seu desenvolvimento como ferramenta para uma transformação socialista da sociedade. Para este fim, endereçamo-vos esta carta, solicitando uma reunião com a direcção do partido que estabeleça os trâmites do processo da nossa integração.

Somos uma organização fundada em grande parte por ex-membros do agora dissolvido Socialismo Revolucionário. Para muitos de nós, portanto, este não é o primeiro contacto com a Mesa Nacional. Queremos, por isso, com absoluta transparência, explicar que estamos integrados numa organização internacional, a Esquerda Revolucionária Internacional, da mesma maneira que muitos outros membros e dirigentes do Bloco fazem parte de organizações e agrupamentos marxistas de carácter internacional.

Os militantes de Esquerda Revolucionária consideram que o sistema capitalista atravessa uma crise profunda que o fez perder o seu equilíbrio interno. A luta interimperialista que se manifesta de forma aguda na disputa pela supremacia mundial entre os EUA e a China, as tendências autoritárias e bonapartistas que atravessam os Estados e governos que se gabavam das suas tradições democráticas, o ascenso da extrema-direita e do populismo reaccionário ou a ameaça de catástrofe ecológica que paira sobre a humanidade, tudo isto conflui na presente etapa histórica com movimentos massivos dos trabalhadores e da juventude que resistem às agressões dos grandes poderes económicos e à sua agenda de cortes e austeridade. Estamos firmemente convictos de que a defesa de um programa internacionalista e socialista, que rompa com a lógica do capitalismo mediante a mobilização social, é a única via para assegurar uma transformação em benefício da imensa maioria da população.

Não escondemos as nossas divergências com várias políticas seguidas actualmente pela direcção, mas julgamos que o Bloco de Esquerda é o lugar para debatê-las fraternalmente e em camaradagem. E acreditamos nisto porque no seu Manifesto Fundador, ”Começar de Novo”, o Bloco de Esquerda assumiu-se como “uma nova iniciativa política” sendo “formalmente (...) um partido para se poder apresentar aos actos eleitorais” mas que se entendia, “na realidade (...) um movimento (...) capaz de suscitar, pelas suas propostas, a adesão de quantos nelas se reconheçam e de associar a si o apoio e empenhamento de correntes organizadas de intervenção política ou social e de múltiplas outras opiniões”. É precisamente na condição de corrente organizada de intervenção política de esquerda que pretendemos juntar-nos ao Bloco, desenvolvendo este trabalho aberta e democraticamente.

Queremos contribuir para o fortalecimento do carácter socialista do movimento, para a sua construção como arma dos trabalhadores e dos oprimidos contra o capitalismo e todas as formas de opressão que este sistema sustenta, e lutar lado-a-lado com todos os militantes do Bloco pela transformação da sociedade.

Esta carta que vos endereçamos será publicada na nossa plataforma online, seguindo o método da transparência democrática.

Aguardando notícias vossas, desde já vos enviamos uma saudação socialista,

O Comité Executivo da Esquerda Revolucionária

Sindicato de Estudantes

Os cookies facilitam o fornecimento dos nossos serviços. Ao usares estes serviços, estás a permitir-nos usar cookies.
Mais Informações Ok